O Monte da Transfiguração fala-nos da grande glória de Jesus. O Seu corpo resplandecia como o sol, e até mesmo as Suas vestes brilhavam com o esplendor de Deus, que Ele carregava dentro de Si. Mas, esta experiência no Tabor, quando a glória de Deus foi revelada, foi também marcada pela consagração para sofrer, antes que Jesus descesse pelo caminho à Jerusalém; o caminho que O levaria ao mais amargo sofrimento; o caminho que O levaria à cruz. Dali em diante, o sofrimento de Jesus carregou a glória de sublime transfiguração. A dedicação ao sofrimento produz transfiguração, e faz com que a glória de Deus resplandeça. A experiência do Tabor foi para fortificar Jesus – o fim de Seu caminho de sofrimentos seria também glória suprema. O momento da transfiguração no Monte Tabor era a garantia disto. Por este acontecimento, Jesus nos promete que também hoje, a graça da transfiguração é concedida àquele.s que, de todo o coração se dedicam a Ele e estão preparados para entrarem no sofrimento. Antes que Deus nos conduza por um caminho de sofrimento, Ele freqüentemente também, concedenos uma experiência de Tabor, quando a meta de glória resplandece, antes que comece a descida para o vale das dores. E, após passarmos pelo vale profundo, com certeza nos será concedida uma nova experiência de transfiguração, do tipo de Tabor, e uma profunda alegria. Pois Deus delicia-Se em mostrar-nos bondade, transformando nossa tristeza em alegria e enchendo-nos com a Sua glória e bem-aventurança.

E foi transfigurado diante deles; o Seu rosto resplandecia como o sol. Mateus 17.2.

Somos transformados de glória em glória na sua própria imagem. 2 Coríntios 3.18.

A hora da Transfiguração veio para Jesus, quando Ele estava para entrar na noite escura de sofrimento e da morte. Como membros do Seu Corpo, só podemos receber a graça da transfiguração que Ele ganhou para nós, seguindo o mesmo caminho: o caminho da humilhação e da purificação.

Faça uma viagem  à Terra Santa  ligue:(11) 3257-9211