Aqui encontramos Jesus como o Rei da eterna verdade, a quem não podemos encontrar sem que nossos pecados sejam revelados sob a Sua luz. Porque a luz expõe a escuridão, desvendando tudo quanto é doentio e desagradável; escuro e mau. Isto foi o que aconteceu durante a conversa com a mulher, junto ao Poço de Jacó (João 4). Mas, isso demonstra quem é Jesus! Ele, com amor, mostra-lhe a verdade. Primeiramente, Ele lhe pede água a fim de abrir-lhe o coração. E, quando Jesus lhe diz a verdade, ela a aceita. Sim, ela até mesmo compartilha essa experiência com as pessoas da sua cidade. A fonte, onde Jesus proclamou a verdade a uma pecadora, torna-se agora a Fonte da Verdade. “Dou-lhe vida eterna, ou seja, vida divina”. Tal vida divina que flui pelo corpo, alma e espírito como água fresca de uma fonte com propriedades curativas, inunda o coração humano de paz, alegria, força, vida e amor. Esta vida é concedida àqueles que aceitam que se Ihes diga quais são os seus pecados e aceitam a verdade sobre si mesmos.

Jesus, Ó Rei da Verdade,

Fala aqui comigo, porque a verdade traz-me libertação. Quero ouvir a verdade, encarar os meus pecados, trazê-I os a Ti e confessá-los diante dos outros. Então as Tuas palavras tornar-se-ão verdadeiras para mim, “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” (João 8.36).

Fonte da Verdade, ó fonte da Vida,

Jesus fala hoje, a verdade nos diz.

Quem quer ouvi-Ia, tirar dela benção?

Vida eterna é o que ela nos dá.

 

Faça uma viagem  à Terra Santa  ligue:(11) 3257-9211