O vale de lágrimas! Certa vez, o rei Davi, acompanhado por um grande número de súditos, passou por este vale derramando lágrimas, expulso de Jerusalém pelo seu próprio filho. Cerca de 1.000 anos mais tarde, Jesus também passou por este vale, mas sem a companhia de nenhum dos Seus seguidores. Os Seus discípulos haviam-nO abandonado e Ele não foi por ali como um homem livre, tal como Davi; mas foi conduzido em algemas. Ele foi levado pelo Vale de Cedrom como uma ovelha para o matadouro, sob as mãos cruéis dos guardas que O conduziram aos juízes. Aqui também, no Vale de Cedrom, o coração de Jesus foi-nos revelado, cheio de um profundo e infinito amor. Jesus, o Senhor dos céus e da terra, revestido de poder e majestade, deixa-se prender como um cordeiro por homens maus, a fim de que nós, que somos escravizados pela nossa própria vontade, pelo desejo de dominar os outros e por nossa teimosia, pudéssemos ser libertos. Ele nos redimiu de nosso ego decaído, que nos escraviza e nos torna infelizes. Libertos para Deus, e submetendo-nos voluntariamente ao Seu coração cheio de amor, encontraremos a mais profunda realização para nossas vidas e experimentaremos o verdadeiro desenvolvimento de nossas personalidades. Agora, Jesus preso às cadeias, está nos rogando: “Venha e siga-Me. Prenda-se a Mim, entregando-se voluntariamente por amor e dispondo-se a sofrer.” Com a nossa consagração de seguir a Jesus, por onde quer que nos dirija, e mesmo que seja para a prisão e à morte, ganharemos tudo para o tempo e a eternidade. Ganharemos Jesus, alegria em abundância e glória eterna.

Tu passas algemado, pelo Vale de Cedrom,

o vale cheio de lágrimas, de dor e aflição.

Pela senda Tu vais só, ninguém quer Te acompanhar.

Só anjos choram, ao saber que sofre o Criador.

Quem é que Te agradece por isso, ó meu Senhor?

Aceite minha gratidão, o meu ardente amor.

A IGREJA DE SÃO PEDRO EM GALLICANTU

Na hora da negação de Jesus por Pedro, um olhar entristecido cai sobre o Seu discípulo – e, nesta resposta ao ignominioso comportamento de Seu seguidor, descobrimos o coração de Jesus. Ele volta-se para Pedro, que Lhe infligiu tal sofrimento e não o rejeita, nem perde a esperança por ele. Jesus simplesmente olha-o com uma dor indizível. Este olhar cheio de amor e de tristeza tem poder; Pedra se arrepende. Torna-se um novo homem; um que ama a Jesus, pois o amor nasce do arrependimento. Tal arrependimento tem a disposição para sofrer seja o que for, como Pedro mesmo provou mais tarde quando se dispôs para ser crucificado. Que força motivadora é o arrependimento Ele nos incentiva a amar. Neste lugar, oremos para que o olhar de Jesus caia também sobre nós, a fim de que possamos ver onde pecamos contra Deus ou contra os homens, talvez sem mesmo nos darmos conta, como Pedro, que inicialmente, não se deu conta do que estava fazendo. Roguemos ao Senhor que nos conceda um coração contrito e penitente, que chore por tudo quanto é mau e sem amor na nossa natureza, por nossos pecados e ofensas. Então, um amor ardente por Jesus nascerá também em nós, enchendo nossos corações de alegria e levando-nos a viver para Jesus, que tanto nos amou. Então, estaremos prontos para sofrer e para fazer sacrifícios por Ele.

“Voltando-Se o Senhor, fixou os olhos em Pedro … Então Pedro, saindo dali, chorou amargamente”. Lucas 22.61,62.

O olhar triste de Jesus por causa do pecado de Pedro cai sobre nós agora, na esperança de que nós também derramemos lágrimas de arrependimento pelo nosso pecado. Quanto mais chorarmos em contrição por termos magoado a Jesus, tanto mais ardente será o nosso amor por Ele. (Texto de uma placa na “Escada Santa”)

Faça uma viagem  à Terra Santa  ligue:(11) 3257-9211