20 jul 2011
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Geografia física Os gráficos dividem a montanha da Judéia em três zonas distintas: as colunas de Hebron, que se estendem por 40 quilômetros, do Naal Bersabéia ao sul de Belém: a depressão de Jerusalém, que prolonga o relevo até uma dúzia de quilômetros a sul de Ramalá, e a montanha de Betel, que se desdobra até o uádi Sereda. O capitulo presente é essencialmente consagrado à descrição e à historia das colinas de Hebron e de Belém. Jerusalém e as colinas do norte constituirão o objeto de um estudo particular. As colinas de Hebron são rodeadas, a oeste, pelo vale  [ Read More ]

Continue
14 jul 2011

A Igreja Cruzada do Santo Sepulcro foi reconstruída no mesmo lugar da igreja de Constantino do século IV. Em 938, os muçulmanos haviam destruído grande parte da igreja bizantina e levaram a entrada para construir uma mesquita. Em 1009, a igreja foi praticamente destruída por ordem do califa fatímida al-Hakim. Embora a Rotunda tivesse sido restaurada em 1048 graças ao imperador bizantino Constantino Monômaco, o restante da igreja continuou em ruinas. A igreja foi reconstruída em 1099, depois da conquista dos cruzados, e consagrada em 1149. Grande parte de sua estrutura é similar à das igrejas românicas francesas da época.  [ Read More ]

Continue
30 jun 2011

A época bizantina foi um período de paz relativa, uma época marcada pela consolidação da população e das instituições cristãs na Terra Santa. O responsável por essa mudança foi o imperador Constantino. Ele e sua mãe, Helena, se dedicaram especialmente à construção de Igrejas para celebrar os lugares santos da cristandade. Em 326 Helena peregrinou à Terra Santa: em Jerusalém encontrou os restos da Santa Cruz e em Belém localizou a gruta onde havia nascido Jesus. A Igreja do Santo Sepulcro foi consagrada em 335. A Terra Santa se transformou em lugar de peregrinação para os cristãos, e estes ajudaram  [ Read More ]

Continue