3 ago 2011
colinas de Jerusalem

Geografia física Já tivemos ocasião de precisar que a região de Jerusalém forma uma espécie de baixa (depressão) entre a montanha de Hebron, a sul, e a de Betel, a norte: os seus cumes dominam-na de fato, a mais de 200 metros. Na sua parte setentrional, esta depressão ganha à forma de um planalto onde os israelitas instalaram um aeroporto. A maioria dos rios da região corre para oeste, em direção à planície costeira, na qual deságuam depois de terem escavado amplos vales através da Sefela. O mais notável desses vales é o de Aialon. Este sistema hidrográfico teve como  [ Read More ]

Continue
18 jul 2011
Uma viagem Histórica pela Terra Santa

Bar Am, uma Sinagoga Galiléia. Em Bar Am, na Alta Galiléia, podem-se ver as majestosas ruínas de uma sinagoga que teria sido construída pelo rabi Simeão Bar Yoqai, o famoso rabino agora sepultado em Meron. A fachada esta bastante bem conservada, e até é possível ver restos de um segundo andar. O edifício se orientava para Jerusalém, e tinha um pórtico com oito colunas, seis em frente e uma de cada lado. As três entradas eram profusamente decoradas, e a arquitrave da entrada principal era rematada por uma arcada com friso. Originalmente era decorado com duas estátuas de Nikê –  [ Read More ]

Continue
14 jul 2011

A Igreja Cruzada do Santo Sepulcro foi reconstruída no mesmo lugar da igreja de Constantino do século IV. Em 938, os muçulmanos haviam destruído grande parte da igreja bizantina e levaram a entrada para construir uma mesquita. Em 1009, a igreja foi praticamente destruída por ordem do califa fatímida al-Hakim. Embora a Rotunda tivesse sido restaurada em 1048 graças ao imperador bizantino Constantino Monômaco, o restante da igreja continuou em ruinas. A igreja foi reconstruída em 1099, depois da conquista dos cruzados, e consagrada em 1149. Grande parte de sua estrutura é similar à das igrejas românicas francesas da época.  [ Read More ]

Continue
13 jul 2011
jerusalem dourada

A Cidadela e as Muralhas e Portas de Jerusalém Jerusalém se localiza num lugar alto das montanhas da Judéia. As razões de sua importância para as grandes religiões monoteístas – o judaísmo, o cristianismo e o islã – não podem ser atribuídos à sua localização num importante rota comercial, à sua posição estratégica, nem sequer ao fato de ela ser o centro de uma civilização prospera. A única explicação reside no aspecto sagrado da cidade, de um principio sagrado que precede até o relato bíblico da criação da Cidade de Davi e do Primeiro Templo três mil anos atrás. A  [ Read More ]

Continue
11 jul 2011

O rei Ciro da Pérsia entrou na Babilônia em 539 a.C. e, como parte de sua politica da tolerância com os povos conquistados promulgou o que é conhecido entre os historiadores como o Edito de Ciro em 538 a.C. isto permitiu que os judeus voltassem a Jerusalém e reconstruíssem o Templo. Sesbasar e Zorobabel lideraram o retorno, e calculou-se que voltaram da Babilônia cerca de 50.000 judeus, especialmente os pobres. Estes judeus nem sempre mantinham boas relações com os que não tinham sido deportados. Havia atritos também com os samaritanos, já que os judeus que tinham voltado não eram considerados  [ Read More ]

Continue
8 jul 2011

A Bíblia e os Mapas da Terra Santa. A cartografia da terra de Israel não era só o traçado de mapas de certa parte da Terra, mas também a harmonização da Terra com a Bíblia. Os relatos tanto do Antigo quanto do Novo testamento se situam na Terra Santa, em uma região que vai “de Dan a Beerseba” e que tem somente 80 quilômetros de largura por 240 de comprimento (juízes XX, 1, 1 Samuel II, 20, e 2 Samuel II, 10).  A Bíblia é, em si, uma espécie de mapa em palavras, e o melhor exemplo disso é Josué  [ Read More ]

Continue
6 jul 2011

A reconstrução da cidade de Jerusalém depois do exilio na babilônia foi um processo longo e lento. A cidade só começou a ter proporções colossais sob o reinado de Herodes. Como mostra o desenho, Herodes mandou construir para si um palácio fortificado com três magnificas torres, a Phasael, a Hippicus e a Marianmne. Na esquina noroeste do monte do Templo Herodes reconstruiu uma fortaleza e a chamou Antônia em homenagem a um de seus chefes, Marco Antônio. Aumentou-se o monte do Templo, e na parte sul foi reconstruído o Stoa real. E, o mais importante, Herodes reconstruiu o Templo quase  [ Read More ]

Continue